Posts Tagged ‘divagações’

h1

Nossa, estou cansado (desabafo!)

quinta-feira, 28th *.* janeiro, 2010

Nossa, eu tô cansado.

Quero uma vida nova, quero descer do mundo, quero me esconder, quero fugir, quero sumir.

Quero desligar o computador e correr, quero sentar na grama e nada fazer, quero ver a chuva cair, quero pisar na lama e não me preocupar.

Quero dormir e acordar, quero levantar, sentar e voltar a deitar. Quero andar devagar, quero estar sem pressa, quero olhar o relógio apenas para ver o ponteiro rodar.

Quero ver o dia amanhecer e te olhar. Quero contar quantos fios tem os cílios, até cansar ou acabar. Quero subir no telhado e gritar, gritar, gritar. Quero olhar para as nuvens e para elas formas criar.

Quero correr sem ter medo de cair, mas se isso acontecer, quero poder levantar, olhar meu joelho ralado e não ligar. Quero entrar no ônibus sem ter um lugar exato ir e depois simplesmente levantar. Não quero ir trabalhar.

Não quero ter um compromisso. Não quero ter vários. Quero sair sem rumo. Quero acordar às 7h e comer pizza gelada com Coca desgaseificada. Quero dormir num parque e acordar num lugar com vista pro mar. Quero ouvir músicas no shuffle até a bateria acabar.

Quero ser solteiro, comprometido, enrolado, casado, divorciado… Quero uma vida plena, mas uma vida que não me envenena nem pessoas que me condenem. Quero o prazer das coisas simples, quero o luxo das coisas complexas. Quero uma arquitetura bela e descompromissada, com um toque de favela, elegância e Niemeyer.

Quero botar meu pé na estrada, passar por Itajaí, Genebra e Paris. Quero pular do mar e cair no céu, ou o inverso e ir para o inferno. Quero água, vodka e um fermentado, quero ir para um bar e não ter de pagar. Quero fumar, quero pular, quero voar. Vamos nadar? Quero fazer sentido e reparar. Quero parar e só olhar, olhar, olhar até cansar.

E rir, quero rir sempre, sorrir valente, seguir em frente. Quero jantar, almoçar, doces devorar. Quero amor e amar. Quero sentir e por que não a dor? Quero o nada. Ao mesmo tempo, quero tudo. Pode parecer que não sei o que quero, mas sei. Quero poder querer, e ter, meus quereres.  O único problema é a hora que quero. Muda toda hora o que quero. E no fim, agora, não sei mais se quero. Te quero? Me quero? Paquero? Quero-Quero?

Eu quero!

h1

A trilha sonora de livros

terça-feira, 21st *.* julho, 2009

Sempre gostei muito de música. Assim como desde meus 13 anos sempre gostei de ler. Então sempre juntei o útil ao agradável e costumo ‘praticar’ os dois juntos, principalmente depois que eu comprei meu primeiro MP3 Player (muito caro na época) e comecei a usar o [irônico] melhor  do transporte público paulistano[/irônico].

Como nosso cérebro trabalha de um jeito meio engraçado, o meu começou a associar as músicas que eu escutava aos livros que eu lia. Como tenho períodos musicais, cada época em que vivo e tudo aquilo que eu sinto se reflete no que escuto.

Por isso, a maior parte dos livros são realmente como filmes para mim, pois ganham até a trilha sonora (só ficam faltando os efeitos especiais, mas meu cérebro dá conta do recado). Daí eu fiz uma listinha com as duplas que mais ficaram na minha memória:

1 – Os mais amados

Alanis-Jagged-Little-Pil_Harry-Potter-livros

Comecei a ler Harry Potter lá por 2004. Logo em seguida, a Alanis Morissette lançou uma versão acústica do Jagged Little Pill, em comemoração aos 10 anos de sucesso do seu primeiro CD. Nessa época estava lendo O Prisioneiro de Azkaban e as músicas, baladinhas, fixaram. Não tem como escutar essa versão do álbum sem lembrar dos livros, e vice-versa.

2 – Rock, rock and rock

Nirvana_Kurt-Cobain_livro

Acho que esse não precisa de explicações. Não tinha como ler Mais Pesado que o Céu sem escutar Nirvana. Quando peguei essa biografia do Kurt Cobain, vocalista da banda, com a Key [ainda não devolvi] eu tinha o álbum Unplugged e a coletânea You Knou, You’re Right. Hipnotizante. É meio que uma biografia da melhor banda grunge de todos os tempos.

3 – Morte e pop

BritneySpears-Blackout_Dalia-Negra

Comprei Dália Negra porque adoro romances policiais, com suspense e muito sangue. Nessa época Britney estava louca mas tinha que gravar um álbum. Com a batida de Blackout, eu li esse em duas semanas, acho. Ooh ooh Baby e Radar sempre trazem a mulher com um sorriso de orelha a orelha retratada por James Ellroy à minha mente.

4 – Aristocracia francesa + Reino Unido

Snow-Patrol_Rainha-Margot

Todas as guerrinhas políticas e intrigas desse outro clássico de Alexandre Dumas foram muito bem acompanhadas do rock britânico do Snow Patrol. O CD foi presente de aniversário do Alisson, em 2007. A origem do A Rainha Margot eu prefiro não comentar. Depois, quando vi Maria Antonieta dirigido por Sofia Coppola, lembrei dessa dupla.

5 – Versão de Jesus deprimente

evanescence_Segredo-do-Anel

Sou fã do Evanescence desde que vi Bring me to Life na MTV. Tipo, amor à primeira vista. Quando vi O Segredo do Anel na livraria foi a mesma coisa. Olhei e falei para o Alisson “Acho que esse livro é interessante. Tenho vontade de ler sobre o assunto”. Ganhei como presente de Natal. Realmente adorei, tem uma cadência e uma fluência que acompanharam a voz doce da Amy Lee. O livro é um romance sobre como viveram Maria Madalena, Jesus Cristo e seus filhos.

h1

Tempo

segunda-feira, 29th *.* junho, 2009

Às vezes o tempo não trabalha a meu favor. Ou talvez eu não saiba administrar meu tempo. Na verdade, acho que são os dois somados ao jornalismo. Esses e outros motivos. Por isso, uma semana sem post. Até quarta tem um novo.

Chapeleiro

Sempre com pressa, sempre sem tempo