Posts Tagged ‘São Paulo’

h1

Internet, internet, internet

sábado, 8th *.* agosto, 2009

O Mundo de Ítalo não morreu, tá gente. Não ainda. Só para avisar, fiquei uma semana e meia sem internet em casa. Logo, logo tem mais postagens sobre qualquer coisa por aqui.

Um oferecimento de Telefônica: ou você usa e paga caro ou fica desconectado (sair da Sibéria, infelizmente, não é uma opção)

Anúncios
h1

Trânsito e transporte público em São Paulo

terça-feira, 7th *.* julho, 2009

23 de Maio fica linda com trânsito

23 de Maio fica linda com trânsito. Foto: Clayton de Souza

O trânsito de São Paulo está cada vez mais caótico. Para tentar controlar isso, a prefeitura cria ideias cada vez mais mirabolantes para tentar conter os crescentes congestionamentos. O mais recente foi barrar a circulação de fretados numa região do centro da cidade. Para mim, é até uma medida válida, mas por pouco tempo. Assim como o rodízio de carros foi e como o rodízio de caminhões e Vucs está sendo.

O que os nossos queridos governantes precisam lembrar é que esse é um defeito das metrópoles. Onde o crescimento populacional é grande demais, assim como a oferta de emprego, de lazer e todo o resto, acaba virando isso. Será que esqueceram que São Paulo é uma das maiores cidades do mundo (tanto econômica quanto populacionalmente)?

Nova York vive com o trânsito parado. Times Square e Wall Street na hora do rush é uma montanha de carros. Só que lá, as ruas e avenidas foram feitas de uma maneira ‘inteligente’, e a planta de Manhattan, por exemplo, é toda quadriculada.

Manhattan planejada

Manhattan planejada

Daí eu lembrei de Londres, que é outra cidade gigante. Lá as ruas são todas tortas e tal. Mas lá eles têm o chamado “tube”. Ou para nós, o metrô. E, pasmem, lá eles têm muito metrô para andar. São 11 linhas que cruzam entre si e entre as linhas de trem. Lá tem metrô para qualquer lugar. Assim como Nova York também tem metrô para qualquer lugar.

Além disso, o restante do transporte público dessas cidades também são eficientes. As linhas de ônibus interagem com as de metrô. Então lá, nessas cidades, eles podem contar com uma alternativa. E ainda assim o trânsito é ruim, mas bem melhor do que aqui.

Teste comparativo: qual metrô é maior? (clique para ampliar)

Sabem por quê? Por que nessas cidades houve investimento em transporte público. Por que se o motorista tiver a oportunidade de chegar ao trabalho dele sem precisar passar três horas preso no trânsito e de uma maneira confortável, como se estivesse de carro, ele com certeza iria usar essa opção.

Mas usar transporte público em São Paulo significa ficar nervoso, amassado, desconfortável e, ainda assim, conseguir chegar atrasado ou demorar tempo o bastante para que o banco do carro por três horas seja mais atraente.

Então, se não ficou claro ainda, o investimento que precisa para mudar o trânsito em São Paulo, ou pelo menos melhorar bastante, é no transporte público. Deixem o pessoal do fretado chegar mais confortável no trabalho de uma maneira que reduza o número de carros nas ruas.

Tem mais sobre trânsito nesses links:
Como SP, metrópoles ainda buscam saída para trânsito
Greve do Tube? Vou de barco? Ou compro uma bicicleta?
Japoneses abrem mão do automóvel. E se espremem nos trens

h1

Arte ‘quadrada’ é cubismo!

sexta-feira, 3rd *.* julho, 2009

Sempre gostei de cubismo. É um dos meus poucos estilos artísticos favoritos. Gosto porque qualquer coisa fica ‘quadrada’ na visão desses artistas, meio lego, sabe?! Gosto também porque o espanhol Pablo Picasso foi o precursor desse tipo de arte. O cara sempre fez as coisas surpreendentemente diferentes e seu sucesso se deu por causa disso. Gosto dele por isso, assim como gosto de Pierre Renoir pelos quadros ‘borrados’ e do Edgar Degas pelas bailarinas.

Quadrado e morto, mas colorido

Quadrado e morto, mas colorido

Mas a arte não vive só do passado. E o tio Picasso influenciou muita gente, assim como foi influenciado pela arte africana para dar inicio ao movimento cubista (as aulas do Warde eram boas). Por isso, uma dica. Abriu ontem à noite uma exposição no Espaço Cultural CRC de São Paulo com a mostra “Reflexão Cubista”, de Henri Carrières, um francês que, aos 5 anos, se mudou para o Brasil, em 1952.

Sua especialidade é natureza morta. Então ele transforma tudo quando é tipo de coisa (exceto as vivas, óbvio) em quadro. A exposição vai até o fim do mês e é de graça. Vale a pena, viu. Pena que só abre de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h (só para quem estiver de férias ou de folga). O espaço Cultural CRC fica na Rua Rosa e Silva, 60, em Higienópolis. Pertinho da estação Marechal Deodoro (linha vermelha).

Outras informações no (11) 3824-5433